quinta-feira, 30 de julho de 2009

Sobre móveis usados

Num momento em que ser ecologicamente correto conta muitos pontos, nada mais adequado do que aderir ao lema também em casa. Investir em móveis e objetos de decoração de segunda mão é uma maneira simpática de poupar árvores e, de quebra, garantir um toque charmoso na decoração. Isso não significa, porém, que você vá gastar menos.

Foi-se o tempo em que móveis usados eram comercializados a preço de banana. Esse é um nicho de mercado que tem crescido quase desgovernadamente em cidades como São Paulo. A procura é grande e, por isso, os preços foram aumentando de acordo com o entusiasmo do consumidor em levar para casa um móvel de época.Antes de encarar esse tipo de consumo, também é bom estar ciente de que são muitas as opções e inúmeras as maneiras de consumir móveis antigos.



Nas férias andei pelo bairro de Pinheiros..... que é um dos que mais concentra lojas de móveis e acessórios antigos, na rua Cardeal Arcoverde, por exemplo, o garimpo de móveis é farto.
Na feira da Praça Benedito Calixto, que acontece aos sábados, há móveis, mas também muitas miudezas: bules, xícaras, brinquedos...

Uma mesa Luis XV, por exemplo, não custa menos de R$ 2 mil se tiver passado por algum processo de restauração. Móveis originais, com lascas, sem verniz e que têm a idade denunciada pela aparência, geralmente são vendidos 20% mais baratos - o que não chega a ser uma barganha...

fonte: parte do texto retirada da REVISTA VIDA SIMPLES



Como prometi vou postar o antes e depois da minha sala de jantar..... amei.....e todos meus queridos amigos que vem me visitar também curtem muito..... vale lembrar que eu lixei toda a mesa e as cadeira e também e encapei os estofados pessoalmente.......(tenho praticado casaterapia ). O mais importante é que além de economizar uns trocados, colaboro com o meio ambiente. Você sabe quantas árvores são necessárias para fazer uma mesa e seis cadeiras????










terça-feira, 28 de julho de 2009

Não julgue, para não ser julgado!


- Não julguem os outros para vocês não serem julgados por Deus. Porque Deus julgará vocês do mesmo modo que vocês julgarem os outros e usará com vocês a mesma medida que vocês usarem para medir os outros. Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho? Como é que você pode dizer ao seu irmão: “Me deixe tirar esse cisco do seu olho”, quando você está com uma trave no seu próprio olho? Hipócrita! Tire primeiro a trave que está no seu olho e então poderá ver bem para tirar o cisco que está no olho do seu irmão.

Mateus 7: 1-5

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Monte Verde - MG


Na semana passada fomos até Monte Verde, uma cidadezinha do interior de Minas bem pertinho de São Paulo, por estar numa região serrana é uma cidade fria com muitas geadas, a temperatura chegou a zerar na madrugada, e apesar de estar 6 graus a sensação términa era bem inferior.










Lá tem passeio pra todos os gostos (vôo panorâmico, trilha de jipe, quadricilo, passeio a cavalo até o por do sol, patinação no gelo e caminhada até as pedras), porém é uma cidade muito romântica, propicia para casais de namorado, não tem balada, só restaurantes (muitos restauantes) a luz de vela.




Fizemos a trilha de quadriciclo, imperdível pra quem gosta de algo mais radical, fizemos pela mata a dentro, os meninos adoraram, foi maravilhoso.



Encontramos muitas lojinhas de artesanato, queijos e doce de leite, dá pra encher a pança de tanto degsustar os queijos, e chocolateira (que perdição para mim) para todos os lados, com um chocolate quente divino.






Na cidade tem muito rodízio de fondue, aí fiquei pensando como seria esta história, achei muito estranho porque fondue é uma comida demorada e muito artesanal para comer, na verdade deveria chamar sequencia e não rodízio, primeiro vem de queijo, com pão e batata soutê, depois de carne, com filé mignon, filé de frango e filé de truta (prato típico da região) servido com muitos molhos e por último o de chocolate com várias frutas. Adorei!!!






Ficamos hospedados numa pousadinha bem simples, com uma proposta mais alternativa e perto da natureza, com estilo rústico porém muito estilosa e confortável.




VALE A PENA CONHECER!!!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Sobre ecobags II

O mundo produz sacolas plásticas desde a década de 1950. Como não se degradam facilmente na natureza, grande parte delas ainda vão continuar por mais 300 anos em algum lugar do planeta.

Calcula-se que até 1 trilhão de sacolas plásticas são produzidas anualmente em todo mundo. O Brasil produz 12 bilhões todos os anos e 80% delas são utilizadas uma única vez.

Sacolas plásticas são leves e voam ao vento. Por isso, elas entopem esgotos e bueiros causando enchentes. São encontradas até no estômago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos mortos por sufocamento.
Várias redes de supermercados do Brasil e do mundo já estão sugerindo o uso de caixas de papelão e colocando à venda sacolas de pano ou de plástico duráveis para transportar as mercadorias.


Sacolas plásticas descartáveis são gratuitas para os consumidores, mas tê um custo incalculável para o meio ambiente.

REFLITA NESSA IDÉIA.
BOM FIM DE SEMANA PARA TODAS MINHAS QUERIDAS AMIGAS QUE TEM ACESSADO MEU SITE TODO DIA!
OBRIGADA PELA VISITA.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Deus e eu no sertão

Vou aproveitar minha fase sertaneja e postar a abertura da novela das seis(ai fico tão noveleira nas férias), não constumo gostar música do sertão não, mas as do Victor e Léo são ótimas.

Meu pai já tinha me despertado o interesse nesta letra. E realmente... é muito linda e dá vontade de viver o que eles tão cantando! Como fui pra chácara neste feriado, pude estar mais perto da vida no campo.... é tudo de bom!!!!

video

Nunca vi ninguém

Viver tão feliz

Como eu no sertão

Perto de uma mata

e de um ribeirão

Deus e eu no sertão

Casa simplesinha,

rede pra dormir

De noite um show no céu

Deito pra assistir

Deus e eu no sertão

Das horas não sei,

mas vejo o clarão

Lá vou eu cuidar do chão

Trabalho cantando,

a terra é a inspiração

Deus e eu no sertão

Não há solidão,

tem festa lá na vila

Depois da missa vou

Ver minha menina

De volta pra casa

Queima a lenha no fogão

E junto ao som da mata

Vou eu e um violão

Deus e eu no sertão…

segunda-feira, 13 de julho de 2009

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Sobremesa....fácil...fácil...

Sexta feira recebi a visita de um casal muito amado por mim (Veridiana e Marcelo) e também a sogra "dele" a Ruth, mãe "dela". Foi uma benção!

No cardápio a pizza básica, o que fiz mesmo foram as sobremesas: mousse de morango e torta mineira. Seguem as receitas!!!

Mousse de Morango


1 lata de creme de leite
1 lata de leite condensado
1 copo de yogurte natural
1 suco em pó de morango (também faço de limão e maracujá)

Bata tudo no liquidificador e leve gelar


Torta Mineira

1 pacote de bolacha maisena
150 gramas de manteiga
200 gramas de quejo minas fresco
1 lata de creme de leite
2 ovos
1 xícara de açúcar
1 colher de maisena
200 gramas de goiabada
1 xícara de água




Para a massa, triture a bolacha maisena e misture levemente com a margarina, até ficar uma massa homogênia, coloque numa forma desmontável. Bata no liquidifcador o queijo, o creme de leite, a maisena, os ovos e o açúcar. Coloque por cima da massa e leve ao forno por 30 min ou até dourar. Derreta a goiabada com a água em fogo baixo até ficar uma geléia, coloque por cima da massae leve gelar.



Vou aproveitar e deixar as receitinhas dos docinhos que fiz no niver do Joel




Beijinho
1 lata de leite condensado
5 colheres (sopa) de coco ralado
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina sem sal
Misture bem os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Continue mexendo até a mistura começar a se desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e imediatamente despeje nos copinhos.

Brigadeiro
1 lata de leite condensado
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina sem sal
Misture bem os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Continue mexendo até a mistura começar a se desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e imediatamente despeje nos copinhos.

Bicho-de-pé
1 lata de leite condensado
½ caixinha de gelatina sabor morango
1 colher (sopa) de manteiga ou margarina sem sal
Misture bem os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Continue mexendo até a mistura começar a se desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e imediatamente despeje nos copinhos.