quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A crise financeira atual nos afetará ou não???




Se você está preocupado, vale lembrar que crises fazem parte da vida e normalmente contribuem para o crescimento das pessoas, empresas e países envolvidos

Alguns tópicos para sua reflexão:


Realismo construtivo: Algumas pessoas se comportam como o arauto do apocalipse trazem más notícias, fomentam o pânico. Assim elas são ouvidas, conseguem impressionar. Se as notícias forem verdadeiras, pelo menos estão acrescentando informação. No mais, é só contribuição para o medo e baixo astral. Outras pessoas se comportam como Polianas deslumbradas . Historicamente o capitalismo sempre teve altos e baixos e o mundo sempre soube se reorganizar após crises financeiras e até eventos bem piores, como guerras e hecatombes, Entretanto, frases vagas do tipo tudo vai dar certo vão soar fora de lugar, assim como atitudes de negação dos fatos. O verdadeiro otimista aceita a realidade e busca visualizar ou construir espaços favoráveis dentro dela. E aí que o velho chavão da crise como sinônimo de oportunidade funciona.


Convivência com a incerteza: Quem não suporta a incerteza tende a preenchê-la com fantasias. Pior, tende a insistir com sua hipótese ao ponto de negar outras possibilidades. Nada pode ser mais perigoso. Assumir o desconhecimento é muito mais construtivo do que se apegar a uma única opinião. Em meu trabalho, estimulo a ampliação da percepção e de enfoques diferentes. Decisões criativas se beneficiam da diversidade. A vida pode até mudar, mas continua Já foi comum o adiamento de iniciativas para depois das crises. Isso não funciona mais. Por outro lado, a incerteza pode gerar uma síndrome da barata tonta , ações sendo feitas, desfeitas e refeitas sem gerar resultados Para a geração de idéias durante crises.


Razão e emoção: Na crise atual, economistas usam mais do que nunca palavras como pânico, fatores psicológicos e nervosismo. Significa que esta crise é a pior de todos os tempos? Ou será uma convergência entre a economia, a psicologia e a sociologia? Pessoas devem de fato considerar seus sentimentos.. A objetividade inclui levar em conta as emoções, perceber o quanto elas afetam os comportamentos. Pessoas ou empresas, o que importa é que as idéias e as escolhas se dêem em função dos objetivos, não de acordo com personalidades, cultura organizacional ou momento psicológico.


Contribuições: Momentos difíceis precisam de sugestões e ousadia. Como em todas as crises, esta é uma oportunidade para as pessoas aparecerem. Quem perceber que uma idéia faz sentido vai lutar por ela. E se alguém achar que a idéia não é boa, estará muito ocupado discutindo a crise para criticá-la.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

As sombras da vida!

video

O QUE É A CAVERNA?O mundo de aparências em que vivemos

QUE SÃO AS SOMBRAS PROJETADAS NO FUNDO?As coisas que percebemos.

QUE SÃO OS GRILHÕES E AS CORRENTES?Nossos preconceitos e opiniões. Nossa crença de que o que estamos percebendo é a realidade.

QUEM É O PRISIONEIRO QUE SE LIBERTA E SAI DA CAVERNA?

Aquele que não esquece de (ao receber ou obter) analisar e esclarecer as informações.

O QUE É A LUZ DO SOL?A luz da verdade (reflexão, curiosidade e confrontação de informação c/ informação).

O QUE É O MUNDO ILUMINADO PELO SOL DA VERDADE?A realidade (a informação apurada, a visão holística das coisas).

QUAL O INSTRUMENTO QUE LIBERTA O PRISIONEIRO E COM O QUAL ELE DESEJA LIBERTAR OS OUTROS PRISIONEIROS?A infomação refletida, analisada, ou seja, o entendimento e sabedoria.------

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Romero Britto

Eu amo Romero Britto faz muito tempo e sempre que vejo mais um quadro tenho certeza de que amo mais.
Alegres, coloridos, cheios de vida…me encantam e me inspiram. Quero um pra mim!!!! Nem que seja 10 x 15 cm.





domingo, 2 de novembro de 2008

Civilização Sustentável


O que é Sustentabilidade?



Mas afinal de contas; o que quer dizer isso? E o que isso tem haver comigo?

  • Sustentabilidade nos dicionários estará definida como a capacidade de ser sustentável. Mesmo parecendo uma redundância; esse conceito quando aplicado em relação à atuação humana frente ao meio ambiente em que vive é plenamente compreendido e se assenta como uma luva. Nesse contexto, entendemos que sustentabilidade é a capacidade de um indivíduo, grupo de indivíduos ou empresas e aglomerados produtivos em geral; têm de manterem-se inseridos num determinado ambiente sem, contudo, impactar violentamente esse meio. Assim, pode-se entender como a capacidade de usar os recursos naturais e, de alguma forma, devolvê-los ao planeta através de práticas ou técnicas desenvolvidas para este fim.
    O Santo Graal da Sustentabilidade é o impacto zero, cenário em que, por exemplo, constrói-se uma casa e vive-se nela sem afetar negativamente a natureza, neutralizando quaisquer impactos decorridos da presença humana naquele local. Isso não quer dizer que você vai viver sem arrancar uma folha do lugar, mas que vai existir o cuidado de retirar só o necessário e dar condições de recuperação para a natureza.
    Mas o que isso tem a ver comigo ou com você? No último século o planeta ficou entre 0,4oC e 0,8oC mais quente. A década de 90 foi a mais quente do século e 98 o ano mais quente da década. Onde você estará em 40 anos? Em 2050, se a gente continuar fazendo as coisas como estamos fazendo, a Terra estará de 2,5oC a 4,5oC mais quente. Imagine o dia mais quente deste ano. Aqui em São Paulo fez 34,5oC. Foi insuportável: o ar estava gelatinoso. Em 2050 esse dia teria uma temperatura de 39oC. No Rio, em que o calor chega a picos de 45oC, teríamos temperaturas que beiram os 50oC. Uma sauna úmida.
    Só que esse não é o único problema. Está quente, e daí? Ligamos o ar condicionado, certo? Não. Porque em 2050 já teremos atingido o
    Pico do Petróleo e a energia barata vai ser coisa do século passado. Literalmente.
    Mas a tecnologia pode nos salvar, correto? Nenhum cientista sério acredita mais nisso. O consenso é que é preciso diminuir drasticamente a emissão de Gases Estufa (como gás carbônico e metano) na atmosfera ou a coisa vai ficar muito feia. Só que, para se ter uma idéia, se parássemos hoje, instantaneamente de jogar esses gases na atmosfera, todos ao mesmo tempo, o planeta continuaria a esquentar por mais uma década. Então a saída é fazer o possível para diminuir as emissões e, ao mesmo tempo, desenvolver tecnologias para diminuir a concentração de Gases Estufa na atmosfera. Seja seqüestrando para baixo da terra (que é basicamente o que árvores fazem), seja neutralizando as emissões daqui pra frente.
    Ações aparentemente simples e de pouco impacto, quando tomadas por um grande número de pessoas, tornará a sustentabilidade uma realidade palpável e real em qualquer parte onde haja a presença humana e garantirá a sobrevivência de nossa espécie por muito mais tempo.

AÇÕES EM CASA


Fechar a torneira quando não estiver usando a água;
Separar papel, plástico, vidro e metal para doação ou venda;
Desligar os aparelhos domésticos quando não estiver usando;
Tomar banhos mais rápidos para economizar água e energia;
Manter canteiros, jardins e quintais em casa;
Utilizar produtos de higiene e limpeza mais naturais;
Doar livros usados para bibliotecas públicas e escolas.


FAÇA SUA PARTE!